Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Histórico do Campus

Publicado: Segunda, 30 de Julho de 2018, 02h30 | Última atualização em Quarta, 01 de Agosto de 2018, 15h14 | Acessos: 200

 

 

Campus Universitário do Marajó, com sede em Soure, foi criado em 1986, como um dos pólos regionais de atuação da Universidade Federal do Pará, dentro de uma estratégia que norteou a implantação dos seus Projetos de Interiorização. No ano de 1987, realizou-se o primeiro vestibular do interior do Estado, no qual foram oferecidas Licenciaturas Plenas de Matemática, História, Geografia, Pedagogia e Letras. Nos anos de 1988 e de 1990 foram ofertados os Cursos de Licenciatura em Ciências, uma turma em cada ano. Tais cursos funcionaram inicialmente nas escola de Ensino Fundamental e Médio Professor Gasparino Batista da Silva e Edda de Sousa Gonçalves até o ano de 1990, quando inaugura-se o Campus Universitário do Marajó/Núcleo Soure.

Por conta de atrasos, provocados pelo cancelamento de duas etapas dos cursos do Projeto de Interiorização, — junho de 1989 e julho de 1991 —, somente a partir de 1992 as turmas que ingressaram através do vestibular realizado em 1987 puderam concluir suas respectivas licenciaturas. Assim, colaram grau as turmas de Letras (setembro de 1992),  Pedagogia (janeiro de 1993); de História (março 1993), de Ciências (1988) e de Geografia e Matemática (março de 1994). Em abril de 1994 foram realizadas colações de graus das habilitações de Orientação Educacional e Administração Escolar, da turma de Pedagogia.

Em 1990, criou-se o Núcleo de Breves, situado na parte ocidental da Ilha do Marajó, com o propósito de atender a comunidade impossibilitada de tentar a formação superior no núcleo de Soure devido às grandes distâncias e às dificuldades de transporte entre um município e outro. Inicialmente, foi ofertada uma turma de Licenciatura Plena e Bacharelado em História.

A partir do ano de 1993, tendo o Projeto de Interiorização ultrapassado a etapa de implantação e reunido plenas condições para consolidar-se, o vestibular no interior do Estado passa a acompanhar o calendário do Campus do Guamá, preocupando-se, porém, em distribuir um número de turmas e cursos de acordo com a capacidade infra-estrutura do Campus voltados às expectativas educacionais da meso-região do Marajó.

No concurso vestibular do ano de 1993 foram ofertadas duas turmas no Núcleo de Breves — Licenciaturas em Matemática e Geografia —, e duas turmas para o Núcleo de Soure — Licenciaturas em Letras e Pedagogia. No ano de 1994, foram ofertadas para Soure uma turma de Ciências Sociais e uma turma de Pedagogia, esta em regime regular. No ano de 1995 foram ofertadas para Breves, as licenciaturas de Pedagogia e de História, em caráter regular, uma turma para cada curso. Foram ofertadas, em Soure, as licenciaturas de Geografia e Matemática, também uma turma para cada curso. Em 1996 ofertou-se uma complementação em Biologia para os alunos já formados em Ciências. Tanto o Núcleo de Soure e quanto o de Breves desenvolviam atividades de extensão universitária (cursos de treinamento, oficinas, etc) oferecidas, ininterruptamente, na maioria dos municípios da Ilha.

No ano de 2004, o Campus Universitário do Marajó/Soure, buscando atender a vocação regional, formulou um novo Projeto Político Pedagógico para o Curso de Letras, ano em que ofertou a primeira turma de Língua Estrangeira – Língua Inglesa. Em 2005, foram ofertadas duas turmas, sendo uma de Língua Inglesa e outra de Língua Francesa.

No ano de 2006, atendendo a demanda detectada através de levantamentos realizados pelo Projeto Marajó em Dados, o Campus ampliou a oferta e a variedade de cursos no processo seletivo, ofertando os cursos de Biologia, História, Música (em regime de flexibilidade) e mais uma turma de Língua Estrangeira - Habilitação em Língua Alemã, além da Habilitação em Língua Inglesa em Bragança. Em 2007, foi ofertado novamente o curso de Letras-habilitação em Língua Inglesa. Para o PSS/2008, o Campus ofertou 30 vagas para o Curso de Letras - Habilitação em Língua Inglesa, em regime intervalar e, em 2009, ofertou mais 30 vagas para o Curso de Letras-Habilitação em Língua Inglesa, desta vez em período regular, e mais 30 vagas para o Curso de Letras-habilitação em Língua Francesa, em regime intervalar.

Voltando-se à necessidade de se criar cursos coordenados pelo Campus voltados para o potencial dos recursos naturais e biológicos e para a inclusão social de pessoas com deficiência, o Campus ofertou, em 2010, 40 vagas para o Curso de Ciências Biológicas e 40 vagas para o Curso de Letras LIBRAS e Português como Segunda Língua. Tal desafio exigiu muito esforço e a construção de um projeto pedagógico multidisciplinar inovador e compatível com o perfil do profissional que se deseja formar. 

No PS 2011 o Campus ofertou mais 40 vagas para o curso de Ciências Biológicas, desta vez no período vespertino, e mais 40 vagas de Língua Inglesa, sendo todas as vagas preenchidas.

A infra-estrutura do Núcleo Universitário de Soure era formada por dois campi : Campus I e Campus II. O primeiro situa-se, ainda hoje, à décima terceira rua s/n, bairro do Umirizal, em uma área com aproximadamente 26.900m2, doada pela Prefeitura Municipal de Soure, através da Lei Nº 2.672 de 26 de setembro de 1990.

O Campus I possuía oito salas de aulas, um laboratório, um complexo administrativo com seis salas, nas quais funcionavam a Coordenação, a secretaria, a reprografia, o almoxarifado, a secretaria de extensão, pesquisa e pós-graduação e uma maloca, onde funcionava a lanchonete. Havia, ainda, uma caixa d'água com capacidade para 10.000 litros e uma casa de força com um gerador desativado.

No Campus II funcionava o alojamento dos professores. Este prédio foi cedido pela Prefeitura municipal de Soure, através da Lei nº 2.673/90, de 26 de dezembro de 1990, por um prazo de 10 anos. Hoje não esta mais disponível ao uso da UFPA.

Fim do conteúdo da página